top of page
Buscar
  • radioregionalfm20

Éden Valadares diz que quem organiza oposição em outros municípios não pode exigir apoio do PT


Presidente do PT da Bahia, Éden Valadares respondeu às críticas feitas ao partido pelo deputado federal Ricardo Maia (MDB).


Mais cedo, o parlamentar acusou o comando petista no Estado de permitir a expulsão de três vereadores da legenda no município de Tucano pelo, segundo ele, apoio dado ao emedebista no pleito de 2022, além de ameaçar encerrar as negociações com o PT sobre a sucessão em Feira de Santana.


Como foi o deputado federal do MDB mais bem posicionado em Feira no pleito de 2022, Ricardo Maia tem desempenhado um papel central nas conversas entre o partido e os pré-candidatos a prefeito no município.


Após a expulsão dos vereadores, ele pediu o cancelamento de uma reunião que ocorreria hoje entre o MDB e o deputado federal Zé Neto, pré-candidato petista à Prefeitura de Feira de Santana.


O Presidente do PT da Bahia declarou o seguinte: “Se organiza a oposição em Ribeira do Amparo ou no Banzaê, a força política não tem autoridade moral para exigir apoio em Ribeira do Pombal ou em Tucano. Montar grupo político estadual é processo que exige colocar os interesses coletivos e partidário acima dos pessoais ou de cada mandato. É um esforço grande”.


Tucano e Ribeira do Pombal são os principais redutos eleitorais do deputado Maia do MDB, que, nos dois municípios, articula as reeleições dos prefeitos Ricardo Maia Filho (PSD) e Eriksson Santos Silva (PSD), respectivamente.


Já Ribeira do Amparo e Banzaê são governadas por gestores petistas.

No caso de Ribeira do Amparo, Ricardo Maia articula a filiação ao MDB da ex-prefeita Teti Britto (PDT), que apoiou ACM Neto (União) nas eleições de 2022 para o Palácio de Ondina.


O deputado Ricardo Maia declarou o seguinte: “Informei sobre essa perseguição ao presidente do PT na Bahia, Éden Valadares, que sequer me respondeu. Disse a ele que estavam expulsando os vereadores porque votaram em mim. Isso é inadmissível. Se queriam a saída deles, que isso fosse feito de forma correta, se esperasse a janela partidária para eles saírem. Mas do jeito que foi feito pareceu algo contra mim. Não posso aceitar isso tranquilamente”.


Éden declarou “Ninguém foi ou será expulso do PT por ter votado em aliado. Mas o PT é um partido de verdade, com 43 anos de história, forjado na luta dos mais pobres, daqueles que mais precisam. E da mesma forma que valorizamos alianças, sabemos reconhecer quem as verdadeiramente valoriza. Não aqui ou acolá. Mas no todo”.


O dirigente do PT Bahia afirmou confiar na direção estadual do MDB. Éden, que é conterrâneo de Ricardo Maia em Ribeira do Pombal, cidade onde o emedebista já foi prefeito, disse ainda que o deputado do MDB “é um amigo”.


“Estou sempre à disposição para qualquer diálogo ou conversa na política. Sobre as cidades citadas, devo dizer que o PT Bahia tem uma única postura para todo e qualquer município. Assim como o governador tem dito que Jerônimo vai apoiar quem votou em Jerônimo, nós do PT queremos votar, apoiar ou ser votado por quem apoiou Lula e Jerônimo. Mas isso precisa ser combinado, dialogado e pactuado”.


Por: Política Livre

Pesquisa: Rádio Regional FM

bottom of page