top of page
Buscar
  • radioregionalfm20

Governadores do Nordeste tentam driblar dificuldades para eleger aliados em 2024


Depois de vencerem as eleições de 2022, mantendo um cinturão de aliados do presidente Lula (PT) em 8 dos 9 estados da região, os governadores do Nordeste se preparam para um novo desafio.


Com a força acumulada nas urnas, querem emplacar aliados nas prefeituras das capitais em 2024.

Mas o cenário eleitoral não é simples, e a expectativa é que as cidades protagonizem embates duros nas eleições municipais.


Sete das nove capitais nordestinas têm prefeitos que são adversários dos governadores, sendo seis deles prováveis candidatos à reeleição no próximo ano.


Diante do cenário adverso, governadores montam suas estratégias para driblar as dificuldades e unir aliados em torno de candidaturas competitivas.


Em alguns casos, além da hegemonia política, uma vitória na capital pode representar a derrocada de um potencial adversário em 2026.


Em Pernambuco, o entorno da governadora Raquel Lyra (PSDB) defende múltiplas candidaturas de oposição para enfrentar o prefeito do Recife, João Campos (PSB), tido pelos próprios adversários como favorito à reeleição.


O objetivo é tentar forçar um segundo turno.


Aqui na Bahia, a estratégia é oposta. O governador Jerônimo Rodrigues (PT) articulou uma candidatura única para enfrentar o prefeito Bruno Reis (União Brasil), que disputa a reeleição na condição de favorito com o apoio de ACM Neto.


A tarefa de unir uma base heterogênea não foi fácil, mas após meses de negociação o vice-governador Geraldo Júnior (MDB) foi sacramentado como pré-candidato ontem.


No comando do Governo da Bahia há 17 anos, o PT enfrenta o paradoxo de nunca ter vencido em Salvador, mesmo tendo disputado 9 das 10 eleições municipais desde a redemocratização.


Maceió (AL) é outra capital em que a eleição será uma espécie de segundo round da disputa estadual, opondo aliados do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), e do senador Renan Calheiros (MDB).


O prefeito João Henrique Caldas, o JHC (PL), disputa a reeleição com o apoio de Lira e deve polarizar com um nome do MDB, partido do governador Paulo Dantas.


São cotados o deputado federal Rafael Brito e os deputados estaduais Cibele Moura, Dr. Wanderley e Alexandre Ayres.


Dentre as nove capitais nordestinas, o PT vê suas melhores chances em duas capitais de estados governados pelo partido: Ceará e Piauí.

コメント


bottom of page